Hell-o Shoggoths!
Seguimos agora para nosso último estúdio report – Os vocais!
          Dia 05/01 foi o último dia  da gravação, e “Horns up” pros vocais! Rogério Mendes depois de quase 16 anos sem entrar no estúdio mostra suas cordas vocais ao mundo. Rogério chegou a Natal quase 11 horas da manhã junto com Wilfred Gadelha, vocalista do Cruor que gentilmente veio fazer essa participação no cd Daemoncraft. O papel de Wilfred foi o de dividir uma letra em português Demônios de Lava – “Demon of Lava “(a surpresa do CD é essa), uma versão cantada em português por Rogério e Wilfred. E adianto, ficou duka! Olhe lá se não continuarmos com a ideia no futuro!
Fomos almoçar a abastecer o cooler, a tarde prometia!!!

Chegamos ao estúdio, e como sempre, Leo estava lá! com tudo arrumado, um puta profissional que merece todo o nosso reconhecimento, pela paciência mastodôntica inerente dessa profissão, boa vontade, e o principal…SACO!! Parabéns Leo! Montamos os mics e iniciamos o SET com Demon ov lava em Inglês – Rogério foi logo metralhando seus urros e encaixando sua linha de voz matadora, marcando o refrão da música com maestria. Na música Daemoncraft Rogério encaixou um back fudido sendo corroborado com Wilfred o tema, muito bom!

The power of ye que é a música mais trash do disco, e que eu pessoalmente achava a menos interessante ressurgiu como uma grande música, refrão cativante, muita subida de voz, muito boa! Rogério se supera mais uma vez – Feeling puro! Cthulhu the unspeakable, Necronomicon, The old ones are, The old ones shall be e Worshiping dark thoughts vieram na sequencia mostrando um Rogério bem agressivo e com personalidade, dando alma as músicas, fazendo com que Cthulhu ficasse orgulhoso daquele momento. A gravação da voz finaliza com a versão em português para Demon of lava, recebendo o nome de Demônios de Lava.

Wilfred Gadelha vocalista da banda Cruor de Recife banda que espalha sua desgraça pelo Recife desde os anos oitenta dividiu com Rogério backs e estrofes fazendo os dois uma versão digna dos anos oitenta, nostálgica e com muito felling.

Vocais encerrados e eu já bêbado com 6 long necks!