Tag: death metal

Sanctifier Studio Report – Dia 2

Hail Shoggoths,

Hoje falaremos sobre as guitarras.

Chegamos eu e Victor ao estúdio e fomos logo montar o set, composto por uma cabeça Marshall JCM 900 valvulado e MESA BOOGIE Rect-o-verb valvulado com falante celestion. Ficamos na dúvida sobre quais sets de pedais usar – testei o Metal Muff da Electro Harmonix, Após o Dirty Bomb da barber electronics, todos com o equalizador de 10 bandas KFK (Kerry King) signature, e por último liguei apenas um DS1 BOSS Laranjinha customizado que possuo, ele teve uma modificação em seu circuito sendo adicionada uma chavinha com três timbres a mais e maior ganho, se quiserem depois eu repasso o contato da empresa de modificação.

Quando ligamos o laranjinha direto no Marshall…meu..me arrepiei….som dos anos 80, naquele momento subiu a alma todas as distorções clássicas: morbid angel altars,Dark Angel, incubus serpent’s temptation, obituary..etc fiquei satisfeito. Fui pesquisar o segundo timbre.

O segundo timbre procuramos pelo Mesa Boogie levamos um bom tempo querendo tirar os estalos do amp característicos dos amps mesa o que me incomodou fazendo com que eu optasse apenas pelo primeiro set, resumindo! Uma guitarra gravei com o DS1 ligado direto no marshall + celestion e o set dois eu agreguei o KFK ao DS1 mudando o timbre um pouco mais para o grave. Quando juntou as duas ficou na cara!! Distorção muito boa!! Agradando não só a mim como a Victor , Marcelo e Leo do estúdio.

Iniciamos as gravações, começando com cthulhu the unspeakable, senti certa dificuldade em gravar as músicas pq sempre imaginei fazendo apenas minha parte nas gravações mas, tive que pensar durante muito tempo como dois guitarristas, marcação, dueto, paradas, o que me fez chegar a conclusão com Victor de que um guitarrista apenas é muito bom, pelo menos para gravar!! Mesma pegada, mesma dinâmica, mesma velocidade, mesmo punch, ou seja, diferença de um canal para o outro mínima! Imperceptível, claro que adicionei minhas estranhezas características.

Continuei a sequência normal gravando todas as guitarras e dois solos, a galera me perguntou “pow Alexandre nove músicas e só dois solos?” é isso mesmo, me considero mais um compositor do que um solista, gosto de uma firulistica de vez em quando, mas gosto mesmo da morbidez e do espaço da música, da dissonância, do corpo tonal e não de uma masturbação escalística.
Finalizamos exaustos e esperando dessa vez o baixo Hoje dia 04/01.


Studio Report – DIA 1 (Cthulhu Awakening)

Hail shoggoths,

Iniciaremos aqui nosso studio report dia 1:

          Para o sanctifier esse dia foi muito especial, tendo em vista voltarmos para um studio “de verdade” após longa data. Eu digo studio de verdade por que optamos na época do awaked pelo studio caseiro, fazendo com que naquele lançamento fosse a melhor alternativa.

Hoje em dia com o sanctifier mais amadurecido e entendendo mais de equipamentos e studio, recebemos todo o suporte do experiente Victor Fábio  (Victor foi ex-membro fundador da banda e atualmente montou um studio de gravação no Rio de Janeiro o FLAMES acompanhando como engenheiro de palco pelo Brasil as bandas gringas Marduk, Dark funeral, Morbid Angel, Dying Fetus, Gorgoroth, Belphegor…etc.) o que nos deixou mais a vontade nesse ambiente.

A gravação estava marcada para iniciar 14hs, chegamos um pouco mais cedo e fícamos esperando o grande Leo do studio chegar, ao abrir o studio Marcelo foi logo montar seu set de bateria e Victor  familiarizar-se com os microfones, já que pretendia usar um set bem complexo. Após a escolha das armas Marcelo montou a bateria e Victor preocupou-se em afinar as peças e deixar tudo falando a  mesma língua, após tudo isso com 2 microfones no bumbo, dois na caixa, 4 de ambiência (nunca tinha visto isso)..etc, etc Iniciamos a gravação.

Pluguei meu DS1 Customizado pela L Sollo Effects direto na mesa apenas para dar uma cara na guitarra chamada de “guia” e começamos por “Demon ov lava” acertamos o clique em 220bpm e mandamos brasa, seguidas de “Cthulhu the unspeakable”,” necronomicon”, “tentacles”, “The power of ye”,” Daemoncraft”,” The old ones are, The old ones shall be” e finalizando com “Worshiping dark Thoughts”, O curioso é que todos os “cliques” que nós setamos para cada música foi um tempo diferente, Insane!!!

Levamos cinco horas para gravar, desse tempo 3 horas foram gastar para montar e ficar no ponto para gravar, sendo contabilizado apenas 2 horas tendo em vista um problema técnico do studio finalizando com 4 horas no dia 1.

Marcelo estava bem feliz por ter gravado todo o CD em 2 horas somando um tempo total de 45min de gravação. O resultado da batera foi incrível (Marcelo ganhou o apelido de Machine Gun por Victor) uma massa sonora como se fosse uma tempestade chegando. Hoje dia 03/01 será a minha parte: “As Guitarras” Acompanhem e comentem! Até lá!!


Track list do CD Daemoncraft

Esse é o track list do DAEMONCRAFT. As gravações iniciarão dia 02/01 indo até 09/01. Após a gravação Victor levará as músicas  para o studio FLAMES no Rio de Janeiro para mixar e masterizar.

1 – Daemoncraft
2 – The elder sign by darleth’s
3 – Worshiping dark thoughts
4 – Demon ov lava
5 – The old ones are, the old ones shall be
6 – Cthulhu – the unspeakable*
7 – Necronomicon*
8 – Tentacles
9 – Invocation of a shoggoth

* originally appear on Split “In death metallic brotherhood”


SANCTIFIER AT DOSOL FESTIVAL – FULL CONCERT

Full concert @ Festival DoSol with Krisiun and Violator.

This full concert is available in FullHD.


RELEASE 2011

Segue abaixo o release com a nova formação:

RELEASE 2011

O Sanctifier iniciou suas atividades em Dezembro de 1987 apenas com a ideia de uma banda com os amigos Alexandre Emerson e Victor Fábio usando o nome Deathly Skinner. Após a gravação de algumas demos lançam em 1993 a “Ad Perpetuam Rei Memoriam”. Esta gravação é considerada por especialistas e fãs do gênero como uma das mais importantes gravações independentes realizadas no Brasil pela ousadia técnica e estética musical. O resultado desperta o interesse da gravadora grega Molon Lave Records (Ancient Rites, Necromantia, Varathron etc), de colaboração do Jim Multilator, baixista do Rotting Christ. A demo tape formata-se no 7”EP Vinil e tem distribuição por toda a Europa entre os anos de 1994 e 1995, com o nome de Hellspawn.

Entre os anos de 1995 e 2001 a banda suspende temporariamente as atividades por problemas na formação retomando o nome Sanctifier em 2002. Em 2003, compilam todas as suas demos tapes e um show ao vivo (Fortaleza/1994) no formato cd intitulado “The Demons” (Trauma Records).  Em 2004, gravam a Musica “Non Serviam” para o “Tributo ao Rotting Christ” (Records, 2004) com a participação das principais bandas de Death e Black Metal brasileiras na época. Em 2007, gravam seu debut cd intitulado “Awaked by Impurity Rites”, pela Dying Music, responsável pela distribuição nos EUA e Europa, e pela Weird Truth, responsável pela distribuição na Ásia e Japão, obtendo elogiosas críticas nas principais publicações especializadas, lançando duas mil cópias no mercado underground. Ainda em 2007, participam do split 10’’ MLP, em vinil, “…In Deathmetallic Brotherhood…”, com a banda brasileira Headhunter d.c, pela Legion of Death Rekordz (França).

Em 2009 a banda suspende as atividades em virtude de mudanças em sua formação e composição do segundo cd, nesse meio tempo Alexandre Emerson continua compondo as músicas do novo CD. Em 2011 a banda retoma os ensaios e estabiliza a formação com Rogério Mendes, nos vocais (Ex-Infected; ex-Elizabethan Walpurga; e ex-Decomposed God); Alexandre Emerson, guitarras; Mitchell Pedregal (Ex-Hammeron); Adriano Sabino, baixo (Putritorium) e Marcelo Costa (Expose Your Hate). Atualmente o Sanctifier encontra-se em processo de ensaios com vistas na gravação do próximo cd da banda intitulado “Daemoncraft”, que sairá pelo selo Dying Music e o DVD comorativo de 25 anos da banda, programados para sair em abril de 2012.

 

 

 


Set List do Show do DOSOL

O sanctifier está ensaiando para o festival do sol com muita garra e preparou um set especial para atender o tempo do show.

1. Cthulhu – The unspeakable (daemoncraft)

2. The cycle of the entity (awaked by impurity rites)

3. Necronomicon (daemoncraft)

4. Unholy ancient masters (awaked by impurity rites)

5. Tentacles (daemoncraft)

6. The Invocation of a Shoggoth (daemoncraft)

O Set List do cd está sendo finalizado, hoje temos 7 músicas prontas para gravação e mais três aguardando serem feitas.

Em breve mais noticias.


Foto com a nova formação

Essa é a nova formação do Sanctifier da esquerda para a direita: Adriano Sabino – Baixo, Mitchell Angelo – Guitarra, Rogério Mendes-Vocal, Alexandre Emerson – Guitarra, Marcelo Costa – Bateria.

 

 

 

 

 


Diário daemoncraft – 06/07/2011

Ontem fui na casa de Mitchell Angelo para mais uma sessão de ensaios. Mitchell está voltando a velha forma  e está com a mesma empolgação que nós! Adrenalina a Mil. Pegamos Tentacles, passamos The Cycle of the Entity apenas para ensaiar e se entrosar e começamos a ensaiar Cthulhu – the unspeakable.

Próximo passo ensaio no sábado.


Camisetas

Aqui estão as primeiras camisetas do Sanctifier pela PELIGRO T-shirt: Preço da Camiseta: R$22,00, (não inclui frete)

FORMA DE PAGAMENTO:

DEPÓSITO EM POUPANÇA BANCO DO BRASIL
AG.: 0716-1
CONTA: 21.154-0
VARIAÇÃO: “01”
EM NOME DE:
DANIEL JANSEN BARACHO DE ARAÚJO

TAM.: P, M, G, GG, Regata e Baby Look (feminina)

Ao fazer o depósito envie e-mail para peligrounderground@hotmail.com contendo o COMPROVANTE ESCANEADO em anexo, tamanho, cor e estampa escolhida juntamente com endereço para entrega. Tão logo o depósito seja confirmado o pedido será encaminhado.

PRAZO PARA ENTREGA:
No máximo 10 dias

QUALQUER DÚVIDA:
E-mail: peligrounderground@hotmail.com
Tel.: (84)8702 6423 (falar com Jansen) Natal – RN.

 

 


Rise and shine!

Hell-o Shoggoths.

Here is Alexandre emerson, guitarist of the brazilian band Sanctifier and together with our manager Thane Ahrens that owns this place are sharing a lot of news about the new record Daemoncraft.

I like to start with the definition of the name DAEMONCRAFT, may some of you wonder how strange is this motherfucking name so here is the explanation.

At first it is a fusion from two names creating a neologism daemon and lovecraft, I had this insight in a dream. Thane and I build the definition below: Daemoncraft is a huge brilliant idea that has fooled people since the early 1900’s and still does to this day. Daemoncraft is not a simple thing. Nothing so simple such as Lovecraft doing what the old ones wished. It is so much beyond just that. Just like there is so much more to Voodoo then just a silly doll with needles. Daemoncraft is practiced still today and it will continue to be practiced into the foreseeable future, always advancing as it has since Lovecraft started the art of it back in his lifetime.In a more simply way: “Daemoncraft is what some may think of as an oxymoron. I say this because much of what defines it also defines a conspiracy. It is much like a conspiracy and at the same time it has a big difference that keeps it from being a conspiracy. So what do you call such a thing, we learned in a dream that this thing is to be called Daemoncraft.”

Any doubts? Send your questions on comments in English or Portuguese or even spanish we have a new member with fluency in Spanish


  • I’m A Fan

  • Sanctifier's songs

    Flash required
  • Copyright Sanctifier and Thane Ahrens 2011
    Jarrah theme by Templates Next | Powered by WordPress